Absurdo: Prefeito de Mossoró ultrapassa limite do bom senso .



O prefeito Alysson Bezerra é conhecido por fazer bom uso das suas redes sociais para fazer marketing pessoal, de recebidos a live cantando.

Contudo, na sexta-feira (8), parece que o chefe do Executivo mossoroense errou a mão depois de um vídeo em que ele aparece dentro da sala de cirurgia do Hospital Maternidade Almeida Castro no momento em que uma mulher se submetia a uma cirurgia ginecológica.

Não bastasse a invasão da privacidade de uma paciente, surgiu um questionamento importante: como o prefeito, todo paramentado com vestimenta específica, conseguiu acesso à sala de cirurgia?

Vale lembrar que uma sala de cirurgia é ambiente extremamente estéril para que não haja risco de qualquer contaminação pelo paciente nem equipe médica.

Ao que parece essa recomendação não foi seguida pelo prefeito que estava, inclusive, com uma equipe de gravação no local.

Prestar contas da atuação do trabalho na Prefeitura é direito do gestor. Agora, ultrapassar a barreira do razoável e do bom senso para se autopromover às custas de uma pessoa que está em busca do mínimo atendimento na rede pública de saúde é algo lamentável e revoltante.

Allyson precisa se colocar no seu papel de gestor para o qual foi eleito pelo povo mossoroense. Pirotecnia como essa ocorrida na Maternidade Almeida Castro serve apenas para desgastar sua imagem.

Ele – e sua equipe – tem que refletir a respeito do que se planeja nas ações do mandato para não se transformar em uma versão século 21 do personagem Odorico Paraguaçu, da novela O Bem Amado.

Além disso, é importante que o Conselho Regional de Medicina do RN apure o que, de fato, ocorreu dentro das instalações hospitalares.

Quem permitiu o acesso? Fundamentado em quê? É prática comum esse tipo de acesso às unidades hospitalares?

Fonte Radar potiguar