in

Angola dá prazo de 15 dias para que pastores e missionários da Igreja Universal deixem o país




Os Serviços de Migração e Estrangeiros (SME) em Angola, procederam na última terça-feira, 6 de Abril, a entrega de notificações a missionários brasileiros, da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD), no sentido de, no intervalo de 7 a 15 dias deixarem o território nacional.

Segundo informações enviadas para a nossa redação, são no total seis missionários notificados pelo SME, dos 40 na lista, para no prazo de quinze dias deixarem definitivamente o país.

Nas mesmas informações, consta que alguns destes missionários foram convidados a integrar a atual conjuntura, cuja condição exclusiva era somente aceitarem o novo modelo que a comissão de reforma exige, pelo que rejeitaram o convite.

Angola24Horas contatou o porta-voz da referida instituição religiosa em Angola, Jimi Inácio, tendo em exclusivo confirmado que o fato é de domínio público, estando em causa a cessação do vínculo entre missionários brasileiros e a Igreja Universal do Reino de Deus de Angola.

“Nós enquanto Igreja, terminamos o vínculo com os Missionários, o Serviço de Migração, no cumprimento do dever, notifica e dá as instruções de como se procederão os expatriados”, disse Jimi Inácio, acrescentando que é um assunto público e de competência dos Serviços de Migração e Estrangeiros.

Afirmou igualmente que, além do vínculo dos missionários brasileiros com a IURD Angola ter terminado, segundo consta, alguns estão com os vistos expirados já há algum tempo. “Creio ser verdade uma vez que já foram notificados”.

Via Angola24horas

APROVADO BENEFÍCIO DE R$ 100 PARA NATALENSES EM SITUAÇÃO DE VULNERABILIDADE

Covid-19: Agentes da segurança pública começam a ser vacinados em Caicó