Por Lucas Brêda, Folha de São Paulo — O barulho de Anitta está ensurdecedor. Desde que se tornou uma das maiores celebridades do país, tudo o que faz vira notícia, até mesmo o seu silêncio. Depois de ser criticada por evitar discussões políticas importantes, ela viu durante a pandemia uma chance de expandir seus horizontes.
“Justo porque estou tão desesperada e desesperançosa com a situação política, resolvi falar de política”, ela diz. “É entender de que maneira a gente consegue mudar as coisas.”
Além da música, Anitta costuma ser notícia pelos possíveis namorados, porque usou um short curto demais ou por brigar com alguma celebridade. Nos últimos dias, contudo, foi manchete negando ter vontade de concorrer ao Alvorada e defendendo artistas de uma medida provisória que pode ser prejudicial ao setor. Também perguntou à advogada Gabriela Prioli sobre o governo.
Da mesma forma como quando se calava, Anitta foi atacada. De um lado, pelos fãs que acreditam que política não se mistura com entretenimento. De outro, por uma ala mais intelectualizada que a chamou de ignorante quando perguntou se os ministérios faziam parte do Judiciário.
“Recebi mensagens de amigos famosos, estudados me agradecendo, porque também não faziam a menor ideia”, diz. “Quem critica vive numa bolha e acha que todo mundo tem o mesmo acesso à informação.”
A polêmica pergunta saiu de uma das lives que ela anda fazendo, desta vez com a comentarista da CNN que ganhou fama no programa “O Grande Debate”. Elas conversaram sobre política nacional.
O objetivo, ela diz, é levar essas discussões a jovens, que em geral não se interessam por política. “Sempre falam num linguajar difícil para confundir a nossa cabeça e a gente nem querer saber”, diz.
“E quanto menos a gente souber, menos a gente vai conseguir questionar as decisões deles.”
“Estou cagando para essas pessoas que criticam, estou fazendo o que acho importante. E nada melhor do que eu mostrar que também não entendo. Zombar de quem não sabe faz com que as pessoas se escondam, não queiram aprender.”
Anitta também fez uma live questionando o deputado Felipe Carreras sobre uma medida provisória que previa a isenção de pagamentos de direitos autorais a compositores. Depois da exposição aos 46,8 milhões de seguidores dela no Instagram, ele recuou.

Nesta semana, a cantora também promoveu a conscientização em outra área, a do meio ambiente. Ela fez uma live com outro deputado federal, Alessandro Molon, neste caso para aumentar a pressão contra a medida apelidada de MP da grilagem, que facilita a regularização fundiária no país e tem apoio da bancada ruralista. Ela chegou a comemorar no Instagram o adiamento da votação da medida na Câmara dos Deputados.