Antes de nomear Queiroga, Bolsonaro quer garantir foro privilegiado a Pazuello



O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) quer garantir ao ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello um cargo para que possa dar a ele foro privilegiado e para que seja julgado apenas pelo Supremo Tribunal Federal (STF). De acordo com o Congresso em Foco, fontes informaram que o temor do governo é que o general fique fragilizado juridicamente e possa até ser preso por atos cometidos quando era ministro.

Por causa disso, o cardiologista Marcelo Queiroga, anunciado como novo comandante do Ministério da Saúde ainda não teve o nome publicado no Diário Oficial da União (DOU).

Conforme a publicação, uma das possibilidades já analisadas pelo governo federal é a de recriar o Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio para abrigar Pazuello. Jair Bolsonaro teria até cogitado nomear o general como ministro do Meio Ambiente, mas a ideia foi descartada.

Ainda de acordo com o portal, o presidente também gostaria de elevar o ex-ministro para o posto de general de quatro estrelas, no entanto, a medida enfrenta resistência dentro do Alto Comando do Exército.