Anvisa determina que jogadores argentinos sejam deportados do país


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou que sejam deportados os quatro argentinos que, segundo o órgão, mentiram para entrar no Brasil e enfrentar a seleção brasileira neste domingo, pelas Eliminatórias Sul-Americanas.

A entrada no Brasil dos jogadores argentinos Emiliano Martínez e Buendía (Aston Villa) e Cristian Romero e Lo Celso (Tottenham) foi considerada irregular pela Anvisa. Segundo apurou a coluna, a agência já notificou a Polícia Federal.

Segundo a agência, os argentinos cometeram crime imigratório, com a infração da lei 6437, artigo 11.

O UOL apurou que funcionários da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo foram ontem (4) ao hotel em que a seleção argentina está hospedada para saber se o quarteto infringiu as regras sanitárias brasileiras. Segundo a Portaria federal nº.655 de 23 de junho de 2021, eles deveriam cumprir quarentena ao chegar ao Brasil por terem passagem na Inglaterra nos últimos 14 dias, considerada área restrita.

Segundo a Anvisa, Lo Celso, Romero, Martínez e Buendía não informaram às autoridades sanitárias que estavam na Inglaterra no último final de semana. Romero e Lo Celso não saíram do banco no jogo do Tottenham contra o Watford. Mas Martínez e Buendía foram peças fundamentais no empate do Aston Villa diante do Brentford. Buendía inclusive anotou o gol do Villa.

A determinação é que a polícia faça uma diligência no hotel da Argentina, retire os quatro da concentração e os leve ao aeroporto. Lá, ficarão em uma área segregada até o embarque do resto da equipe após a partida.

Procurada, a Associação de Futebol Argentino (AFA) disse que o tema já está finalizado e que está tudo em ordem.

A seleção argentina enfrenta o Brasil a partir das 16 horas (de Brasília) de hoje, na Arena Corinthians, em jogo da sexta rodada das Eliminatórias para a Copa do Mundo do Qatar, em 2022.