Após STF determinar quebra de sigilo bancário, Girão lembra que é inviolável,

Foto José Aldenir/ Agora RN


Entre parlamentares com sigilo quebrado pelo STF está o deputado federal pelo Rio Grande do Norte, deputado General Girão (PSL).

Em nota, a assesssoria informou que até o momento, o deputado não recebeu qualquer notificação oficial a respeito e buscará todas as medidas cabíveis para se contrapor a um ato que configura mais uma atitude de arbitrariedade e totalitarismo — inconcebível e incompatível com o Estado Democrático de Direito — que agride frontalmente o art. 53 da Constituição Federal .

Assinada em 27 de maio, a decisão tornou-se pública ontem, quando a Polícia Federal (PF) cumpriu 21 mandados de busca e apreensão contra um parlamentar, políticos ligados ao Aliança pelo Brasil, partido que o presidente Jair Bolsonaro pretende criar, além de blogueiros e youtubers que apoiam o governo federal.

Os deputados e senadores que tiveram os sigilos quebrados foram: Daniel Silveira, deputado federal (PSL-RJ); Junio do Amaral, deputado federal (PSL-MG); Otoni de Paula, deputado federal (PSC-RJ); Caroline de Toni, deputada federal (PSL-SC); Carla Zambelli, deputada federal (PSL-SP); Alê Silva, deputada federal (PSL-MG); Beatriz Kicis, deputada federal (PSL-DF); General Girão, deputado federal (PSL-RN); José Guilherme Negrão Peixoto, deputado federal (PSL-SP); Aline Sleutjes, deputada federal (PSL-PR); e Arolde de Oliveira, senador (PSC-RJ).