Assembleia recebe pleitos da diretoria da Liga Contra o Câncer


O presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, deputado Ezequiel Ferreira (PSDB), recebeu a diretoria da Liga Contra o Câncer, que fez uma explanação da difícil situação financeira da instituição. A reunião aconteceu na sala da presidência, na manhã desta terça-feira (26), quando o médico e diretor financeiro da Liga, Ricardo Curioso, explanou sobre o déficit mensal em torno de R$ 250 mil, situação agravada pela pandemia, o que impossibilita a aquisição de um mamógrafo mais moderno e ágil do que os equipamentos atuais e que custa em torno de R$ 1,7 milhão.

Ezequiel Ferreira confirmou o apoio do Legislativo do RN em auxiliar a instituição beneficente, ligada aos SUS, criada em Natal em 1949 e pediu celeridade ao setor jurídico e administrativo da Casa para estudar a viabilidade de doação do equipamento. “Nossa Casa quer dar uma contribuição como forma de um reconhecimento de todos nós da importância e seriedade do trabalho que a Liga vem fazendo em prol da saúde do povo do Rio Grande do Norte. Queremos o máximo de agilidade”, afirmou o presidente.

Além do médico Ricardo Curioso, representaram a instituição sem fins lucrativos o diretor administrativo, Luciano Luís, a chefe da radiologia mamária, Maria Eulina e o coordenador de compras, Marcos Arruda. Do Legislativo do RN estavam presentes a diretora administrativa e financeira, Dulcinéa Brandão, o procurador-geral, Sérgio Freire, além do chefe de gabinete da presidência, Fernando Rezende.

Reunião aconteceu na sala da presidência com o médico e diretor financeiro da Liga, Ricardo Curioso. — Foto: Eduardo Maia
A região Nordeste ainda tem um baixo índice desse tipo de exame entre as mulheres de 50 a 69 anos, de acordo com o médico Ricardo Curioso. É de apenas 26%, quando o ideal seria pelo menos 70%. Ele também explicou que a média de exames para a clientela do SUS na Liga é de 4 mil mamografias anuais e com um tomógrafo moderno, digital, que tem um grande diferencial, mais precisão de imagem, o salto é para 10 mil/ anuais, mais do que o dobro.

Com esse diferencial, o equipamento vai permitir um diagnóstico mais preciso e precoce, o salto é para 10 mil/ ano, mais do que o dobro. “Se essa doação for viabilizada, a Assembleia Legislativa estará contribuindo para dar mais acesso a um exame tão necessário ao combate e prevenção do câncer de mama, beneficiando principalmente as mulheres que dependem do SUS”, afirmou.