Bacia leiteira do Seridó atravessa situação grave em razão do ano irregular de inverno


Que a região do Seridó tem a maior bacia leiteira do Rio Grande do Norte, isso todo mundo já sabe. Como também é conhecimento de todos no Estado, as adversidades e as dificuldades que esse setor produtivo vem enfrentado ao logo dos últimos dez anos de estiagem, ou seja, anos irregulares de inverno. E essa é praticamente a única maneira de sobrevivência do sertanejo na zona rural.

Nesse sentido, a bacia leiteira do Seridó está ameaçada pela seca, a inflação no concentrado proteico e o preço do leite lá em baixo. Vale lembrar que a bacia leiteira exerce um papel social importantíssimo, pois segura os trabalhadores que ainda residem nas zonas rurais dos municípios, garantindo assim, o emprego de muita gente. O trabalhador faz, portanto, desta atividade uma maneira de sustentar a sua família.

Uma voz forte e que tem segurado a bandeira em favor da bacia leiteira na Assembleia Legislativa é o deputado Vivaldo Costa. O parlamentar assegura que é preciso mais apoio governamental, união da classe política do Estado e um maior empenho dos ministros potiguares em Brasília. “É preciso que o governo destine uma maior atenção para este setor produtivo e que as autoridades tomem providências imediatas para socorrer o pequeno produtor de leite”, alerta Vivaldo Costa.