in

Bolsonaro pede ‘patriotismo’ de supermercados para evitar alta de alimentos

O presidente Jair Bolsonaro fala à imprensa no Palácio da Alvorada

O presidente Jair Bolsonaro pediu “patriotismo” de representantes de redes de supermercado e intermediários para evitar alta nos produtos da cesta básica. Em conversa com apoiadores em Eldorado, interior de São Paulo, o chefe do Executivo disse que não vai dar “canetada”, nem “grito”.

“Estou conversando para ver se os produtos da cesta básica aí… Estou pedindo um sacrifício, patriotismo para os grandes donos de supermercados para manter na menor margem de lucro. Ninguém pode trabalhar de graça. Mas a melhor maneira de controlar a economia é não interferindo. Porque se interferir, der canetada, não dá certo”, disse Bolsonaro.

As declarações foram registradas em vídeo por bolsonaristas, de acordo com informações da Folha de S.Paulo. Bolsonaro ainda afirmou que tem “muito papel na praça” e que “a inflação vem”.

Associações representativas do setor de supermercados lançaram notas públicas indicando a alta de preço de itens da cesta básica, como leite, arroz, feijão e óleo de soja. O acumulado pode passar de 20% em 12 meses.

Levantamento feito pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq/USP, aponta que commodities agrícolas alcançaram altas recordes nos últimos meses. O resultado reflete alta demanda externa, desvalorização do real diante do dólar e não-redução da demanda interna durante a pandemia. Com isso, o produto nacional fica mais barato lá foram, o que leva ao aumento da exportação, e a demanda interna segue pressionando.

Frente Parlamentar da ALRN visita ramal do Projeto de Integração do Rio São Francisco

Paulo Roque oficializa pré-candidatura a vereador na cidade de Caicó