in

Bolsonaro troca presidente da Petrobras; repercussão


O anúncio feito pelo presidente Jair Bolsonaro nesta sexta-feira (19) de que Joaquim Silva e Luna será indicado para comandar a Petrobras no lugar de Roberto Castello Branco recebeu críticas de antigos aliados.

“Lastimável a decisão do governo de tirar Roberto Castello Branco do comando da Petrobras”, disse Salim Mattar, ex-secretário de Desestatização do Ministério da Economia.
Nome indicado para comandar Petrobras é diretor da Itaipu e será o primeiro militar a assumir a estatal desde 1989

Veja abaixo a repercussão sobre troca de comando na estatal.

Salim Mattar, ex-secretário de Desestatização do Ministério da Economia
“Lastimável a decisão do governo de tirar Roberto Castello Branco do comando da Petrobras. Roberto é um profissional extremamente qualificado que tirou a empresa literalmente do fundo do poço após o maior escândalo de corrupção do planeta. Em seu lugar será nomeado mais um militar.”

Rodrigo Maia, deputado federal pelo DEM-RJ
“Sinal da força da agenda liberal e das privatizações no governo Bolsonaro”, ironizou o ex-presidente da Câmara dos Deputados, no Twitter.

Felipe Salto, diretor-executivo da Instituição Fiscal Independente (IFI)
“Vejamos, qual a justifica para catapultar o Castello Branco? Manda (no preço) quem pode e obedece quem tem juízo? Que boa coisa a se fazer para acalmar os ânimos do mercado. Que decisão acertada, em meio ao caos, não é mesmo?”

Gustavo Franco, ex-presidente do Banco Central
“Boa tarde, Venezuela”, disse o economista.

Rodrigo de Castro, líder do PSDB na Câmara dos Deputados

“A troca do comando da Petrobras anunciada na noite desta sexta é uma sinalização muito ruim ao mercado e também aos preceitos da administração pública e, dada a movimentação do governo de ontem para hoje, pode sugerir interferência política indevida na empresa.”

Se Rebelando:Harry e Meghan anunciam rompimento definitivo com família real britânica

Deputado Ubaldo busca melhorias para Tenente Laurentino