Camila Pitanga vence ‘Playboy’ em processo por uso indevido de fotos

Publicação usou fotos da atriz nua no filme 'Eu receberia as piores notícias dos seus lindos lábios' — Foto: Paulo Belote/Globo

Por O Dia — Camila Pitanga venceu o processo que move contra o grupo Abril pela publicação na revista “Playboy”, em dezembro de 2012, de três fotos em que ela aparece nua. As imagens foram retiradas de cenas do filme “Eu receberia as piores notícias dos seus lindos lábios” e foram publicadas sem a autorização de Camila. O processo durou quase sete anos. A atriz pediu uma indenização de R$ 300 mil.

O julgamento final foi conduzido pela 3ª Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) nesta terça-feira. Os ministros foram unânimes ao recusarem recurso que tentava anular a decisão de primeira instância, na Justiça do Rio de Janeiro, que condenou a Editora Abril a indenizar Camila.

“Estamos muito felizes e comemorando a decisão do STJ, porque foi uma vitória. Só ficamos tristes com a demora do sistema judicial brasileiro na definição do caso, mas infelizmente isso é um praxe”, disse Ricardo Brajterman, advogado de Camila Pitanga, ao site “Notícias da TV”.

A indenização pedida por Camila será recalculada. Será acrescida uma taxa de 1% ao mês desde a data de abertura do processo até sua conclusão. Os honorários advocatícios também serão acrescidos.

A edição de dezembro de 2012 da “Playboy” trouxe na capa as gêmeas Débora e Denise Tubino. Em uma das chamadas da publicação, a revista escreveu: “Sexo no cinema e na TV 2012. Cenas muito quentes de Nathalia Dill, Camila Pitanga, Keira Knightley, Juliana Paes, Alessandra Negrini”.

Dentro da revista, três cenas de sexo de Camila Pitanga com o ator Gustavo Machado foram destacadas. As cenas são do filme “Eu receberia as piores notícias dos seus lindos lábios”. Todas as imagens tinham foco no corpo da atriz.