Apontado como sucessor de Osama bin Laden, Hamza bin Laden foi morto em uma operação americana de combate ao terrorismo, confirmou neste sábado (14) a Casa Branca, sede do governo dos Estados Unidos.

A imprensa americana já tinha anunciado a morte dele no fim de julho deste ano, citando fontes anônimas.

A Casa Branca afirmou que a operação ocorreu na região entre Afeganistão e Paquistão, mas não especificou a data em que ela ocorreu.

O comunicado do governo americano diz ainda que “a perda de Hamza bin Laden não apenas priva a Al-Qaeda de importantes habilidades de liderança e da conexão simbólica com o pai dele, mas prejudica importantes atividades operacionais do grupo”.

Em fevereiro deste ano, os Estados Unidos anunciaram uma recompensa de US$ 1 milhão por informações sobre o paradeiro de Hamza, ao catalogá-lo como um dirigente em ascensão no grupo extremista Al-Qaeda