Casado há 25 anos, Leonardo diz que só “conheceu” a mulher na pandemia



Poliana Rocha e Leonardo foram entrevistados por Camila Loures e Virginia Fonseca na última quarta-feira (24), no Podcats. O casal é pai do cantor Zé Felipe, marido de Virginia. O bate-papo “em família” durou quase três horas e eles falaram sobre vários assuntos, como o trabalho de Poliana, o casamento dos dois, a volta dos shows, pandemia e até como se conheceram. “Nós nos conhecemos dentro de uma igreja, acredita?”, lembrou Poli. “Eu sou religioso”, divertiu-se o sertanejo.

“Nunca tinha ido em um show dele. Minha mãe nunca tinha deixado ir a show. E aí Leonardo foi padrinho de casamento de uma prima minha que casou com um goiano. E lembro que a menina que estava com ele era uma morena tão linda, né amor?”, questionou Poli, sendo ironizada pelo marido. “Não sei, não lembro dela não”. “E eu fui no casamento assim… Eu estava na rua jogando queimada e minha mãe falou: ‘hoje você vai em um casamento, vou te levar para fazer uma maquiagem, um cabelo’ e me levou. Mas o cabeleireiro fez um coque grandão e uma maquiagem pesada e eu não gostei. Cheguei em casa e tirei, fui com o cabelão molhado para a igreja, sem maquiagem. Cheguei no casamento atrasada e quando cheguei ele ficou de ‘butuca’ em mim”, contou Poli.

“Eu te vi na festa pós-casamento. Eu estava com vergonha daquela mulher daquele tamanho do meu lado e eu naniquinho”, disse Leo. “E o Leandro ficou de ‘butuca’. Só que eu nem… Na festa todo mundo foi para cima deles, Leandro e Leonardo. Eu era novinho e estava em outra vibe. Eu tinha 15 anos. No final da festa ele falou assim: ‘Uai! Você foi a única da festa que não veio me pedir um autógrafo’. Falei: ‘não curto muito’. Ele fala para mim até hoje que eu fui a única mulher que ele conquistou, porque ele sempre foi conquistado”, disse Poli.

Leonardo complementou a mulher: “Eu não tive pressa. Até o dia que ela falou: ‘eu estou achando que quero dar para você!’ Vou pensar se eu quero c*mer ou não”, disse ele. “Isso foi depois de dois anos!”, destacou Poli. “Mas eu nunca fui de atacar. Quer dar, dar. Não quer, tem quem dá. Isso antigamente. Hoje nem pagando tem quem dá”, brincou o cantor