Casal gay adota bebê com HIV rejeitada por 10 famílias de casais héteros

Histórias como essa, sem dúvida, devem ser compartilhadas. Abandonada em um orfanato, a pequena Olivia mal chegou ao mundo e já se deparou com o preconceito de muita gente com falta de informação e empatia.

Acontece que a recém-nascida contraiu o o Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV) ainda na barriga de sua mãe, por ser soropositiva, ela foi rejeitada por mais de 10 famílias héteros em tentativas de adoção.

No entanto, Damian Pighin e Ariel Vijarra, um casal argentino gay que estava à procura de uma criança para adotar há muitos anos, conheceu a bebê e foi amor à primeira vista. Sem pensar duas vezes, eles deram início a todo o processo de adoção.

Hoje, com duas filhas adotadas, Olivia e Victoria, eles não só deram uma lição de amor ao próximo, mas ainda ajudam outros casais, héteros e homoafetivos, por meio de um trabalho voluntário em uma ONG, levando informação e auxílio em processos de adoção de bebês com histórico de rejeição