in

Caso Rhuan: mãe e companheira são condenadas a 65 e 64 anos de prisão, respectivamente. Menino teve o corpo esquartejado

Rosana Auri da Silva, e a companheira Kacyla Priscyla Santiago, foram condenadas a 65 e 64 anos de reclusão, respectivamente. Ambas cumprirão a pena em regime fechado.

Pelo assassinato cruel de Rhuan Maycon da Silva Castro, de 9 anos em maio de 2019. O menino foi torturado em todo o tempo de vida com a mãe e madrasta, teve o pênis e o testículo decepado e posteriormente foi morto degolado e teve o corpo esquartejado.

Ator ex-Globo diz que emissora tinha ‘quartinho do pó e do c*’

PL para instituir ‘botão de pânico’ em ônibus de Natal é aprovado pela Câmara