Ciro diz que Moro foi convidado para o STF antes da eleição: ‘É um canalha’


O ex-governador do Ceará, Ciro Gomes (PDT), afirmou na tarde desta quarta-feira (17) que o ministro da Justiça Sergio Moro agiu como “um canalha” ao aceitar o convite para fazer parte do governo Jair Bolsonaro (PSL), uma vez que atuara como o juiz responsável por uma das condenações do ex-presidente Lula (PT) no âmbito da operação Lava Jato.

“Eu acho que qualquer país sério do mundo jamais imaginaria ser possível que um juiz condenaria um politico […] Não interessa se ele [Lula] tem razão ou não, e eu não acho que o Lula seja muito inocente mesmo, não […] Mas nenhum pais do mundo sério admite um juiz condenar um politico e, depois, ser ministro do político que ganhou a eleição porque o político condenado não pôde disputar”, disse ele, em encontro na Assembleia Legislativa da Bahia.

Para Ciro, trata-se de “uma imoralidade insuperável”. “Portanto, ele [Moro] não poderia ser jamais ministro. Ele não tem pudor, não tem compostura. Ele não tem caráter. Ele é um canalha, na minha opinião”, disse.

“Agora, agravando a isso, é hoje provado que o Bolsonaro convidou o Sergio Moro para ser ministro do Supremo antes da eleição. A pergunta é: se um juiz recebesse um saco de dinheiro para se comportar do jeito que o Moro se comportou, como nós chamaríamos isso? Corrupção, suborno. E se, em vez de um saco de dinheiro, for uma promessa de um lugar como ministro vitalício do STF, isso não é suborno? É também”, acrescentou o ex-ministro.

Decisão de Toffoli

Sobre a decisão do presidente do STF, Dias Toffoli, de suspender inquéritos que se baseiam em relatórios do Coaf, Ciro diz que tal medida beneficiará o clã-bolsonarista, já que barra investigação acerca das movimentações financeiras de Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ).

“Uma camarada que notoriamente é ligado a desvio de dinheiro de funcionários fantasmas e quem tem também inquietantes ligações com a milícia. E aí você diz o seguinte: de hoje em diante, está proibido investigar. Isso só numa República de bananas de quinta categoria, que o Brasil nunca foi e jamais será. Mas nós estamos engolindo tudo isso por causa disso, por causa desse radicalismo. E isso favorece ao Bolsonaro. Tudo bem, o juiz é maravilhoso. Se não favorece, pede na rua pra fechar o Supremo Tribunal Federal. Desse jeito vão destruir o Brasil”, continuou Ciro