Compra de mansão de R$ 6 milhões por Flávio Bolsonaro é comunicada ao Coaf


O cartório que registrou a compra de mansão de R$ 6 milhões feita pelo senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) informou ao Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) sobre o negócio feito pelo número 01 do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

O Coaf é responsável por identificar as transações suspeitas de Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio, investigado por “rachadinhas” na Alerj (Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro).

Segundo informações do cartório em que a compra foi registrada, a transação foi comunicada ao Coaf pelo fato de Flávio ser uma “pessoa exposta politicamente”.

Dos quase R$ 6 milhões pagos pela mansão, Flávio deu uma entrada de R$ 2,87 milhões e o restante foi feito por meio de um empréstimo no BRB (Banco de Brasília).

O senador é acusado de desviar cerca de R$ 6,1 milhões da Alerj no esquema conhecido como “rachadinha”, quando funcionários do gabinete devolvem parte dos seus salários.

O MP-RJ denunciou Flávio, Queiroz e outros ex-servidores de seu gabinete por peculato, organização criminosa e lavagem de dinheiro.

Em casos que envolvem políticos e familiares, desde o ano passado, todos registradores e notários são obrigados a comunicar ao Coaf sobre as transações. Com informações da Folha de S.Paulo.