Consórcio Nordeste: Ex-ministro do PT gastou quase R$ 140 mil em passagens e diárias em dois anos


O Consórcio Nordeste bancou quase R$ 140 mil em passagens aéreas e diárias para o secretário-executivo do consórcio, Carlos Eduardo Gabas, nos anos de 2020 e 2021. O levantamento foi feito pelo portal GRANDE PONTO com base em balancetes publicados no site da entidade.

O valor exato foi de R$ 139.327,89 e refere-se a viagens de 2020 – um ano após a criação do consórcio – e também de 2021. As viagens foram feitas para vários estados e em períodos que se estendem durante todo o ano.

É válido destacar ainda que 2020 foi o ano do começo da pandemia, período em que as viagens aéreas caíram significativamente. Mesmo assim Carlos Gabas, que é ex-ministro da Previdência dos governos Lula e Dilma, ainda gastou R$ 62.568,23 nesse ano.

O portal GRANDE PONTO entrou em contato com o Consórcio Nordeste para possíveis esclarecimentos sobre os valores, mas até o momento da publicação dessa matéria não obteve retorno. O espaço segue aberto para um posicionamento futuro da instituição.

O CONSÓRCIO

O Consórcio foi criado em 2019 para ser o instrumento jurídico, político e econômico de integração dos nove Estados da região Nordeste do Brasil e que pretende atrair investimentos e alavancar projetos de forma integrada.

O Consórcio Nordeste foi o responsável pela compra frustrada de 300 respiradores no auge da pandemia da Covid-19. Os equipamentos seriam distribuídos para os estados associados, mas nunca chegaram ao seu destino e o dinheiro sumiu. O prejuízo total foi de R$ 48,7 milhões, dos quais R$ 4,8 milhões saíram dos cofres do Rio Grande do Norte, pagos adiantadamente

Fonte: Portal Grande Ponto