Cosern recupera energia suficiente para abastecer Apodi, Caicó, Pau dos Ferros e João Câmara juntas por 30 dias.


De janeiro a setembro, empresa recuperou inéditos 22 milhões de kWh, um volume 13 % superior ao resultado do mesmo período de 2020

A Neoenergia Cosern recuperou, entre janeiro e setembro deste ano, 22 milhões de KWh de energia elétrica, um volume suficiente para abastecer cerca de 164.674 residências por um mês, ou mesmo os municípios de Apodi, Caicó, Pau dos Ferros e João Câmara juntos, por exemplo.

Para se ter uma ideia do volume que estava sendo desviado e foi recuperado, o consumo médio de uma residência potiguar em setembro foi de 150 KWh.

“Para bater esse recorde histórico, realizamos diversas ações de prevenção e combate aos desvios de energia, tais como regularização de clientes clandestinos, fiscalização e substituição de medidores, além do uso de uma nova tecnologia para detectar fraudes”, explica Gilmar Mikeias, Gerente de Recuperação da Receita da Neoenergia Cosern.

“A quantidade de energia recuperada entre janeiro e setembro é 13% superior ao do mesmo período do ano passado. Apenas esses 2,5 milhões de kWh a mais de diferença entre um ano e outro seriam suficientes para atender 17,5 mil residências ou uma cidade como Nova Cruz, na região Agreste, por exemplo, por 30 dias”, complementa o gerente.

De janeiro a setembro, foram realizadas 43 mil inspeções e substituídos 52 mil medidores obsoletos ou com defeito por aparelhos mais modernos.

O gato de energia é crime previsto no artigo 155 do Código Penal e a pena para o responsável pela fraude pode chegar a oito anos de reclusão.

Além de crime, o “gato” representa risco de morte a quem faz e a quem está próximo. A ligação clandestina também provoca perturbações no fornecimento de energia da região e pode causar a queima de eletrodomésticos dos vizinhos.

“É muito importante que os potiguares saibam que todos nós pagamos pelo prejuízo causado pelos gatos de energia”, alerta o Superintendente de Relacionamento com Clientes da Cosern, Júlio Giraldi.

“Todos os anos, no momento de calcular o valor do reajuste tarifário, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) inclui no cálculo um percentual relativo à essas perdas”, complementa Júlio.

Entre os casos de maior repercussão no primeiro semestre, técnicos da Neoenergia Cosern desativam 40 ligações clandestinas de energia na Ceasa, em Natal, em fevereiro, e autuaram pela segunda vez em menos de seis meses um parque de diversões que fazia uso de energia elétrica de forma clandestina em Parnamirim, em maio, colocando em risco a segurança dos frequentadores. Em agosto, o mesmo crime foi identificado e desativado em três academias de ginástica em Natal.

Os consumidores que se sentirem lesados com essa prática criminosa (uma vez que o prejuízo causado pelos desvios é dividido por todos) podem denunciar, de forma totalmente anônima, por meio do telefone 116, WhatsApp (84) 3215-6001 e pelo site da Neoenergia Cosern www.neoenergiacosern.com.br.

Fotos: Neoenergia Cosern / divulgação