Deputada Cristiane Dantas tem trabalho reconhecido pelo Instituto Maria da Penha



Nas ações dos 21 dias ativismo pelo fim da violência contra a mulher, o Instituto Maria da Penha (IMP), sediado em Fortaleza, reconheceu a importância do trabalho parlamentar da deputada estadual Cristiane Dantas (Solidariedade) em defesa das mulheres. Na noite desta quarta-feira, (1°), o perfil oficial do Instituto, no Instagram, fez uma postagem com frase de destaque da luta da deputada.

“Minha luta é para que a prevenção do machismo inicie na educação dos meninos, para que nós mulheres possamos ser livres da violência doméstica.”, afirma Cristiane. A postagem na mídia social, que pode ser conferida no @imp, foi articulada ainda em outubro, por meio da assessoria do Instituto. A deputada é uma das várias mulheres, de representatividade na causa, que foram escolhidas em todo Brasil para terem frases postadas pelo Instituto, com ação que seguirá até dia 10.

Ainda em 2018, em visita ao IMP, a deputada Cristiane conheceu pessoalmente Maria da Penha e trocaram experiências sobre as lutas travadas na causa, bem como recebeu diversas sugestões de políticas públicas para beneficiar as mulheres em todo RN.

“É importante ter o trabalho reconhecido pelo Instituto fundado por Maria da Penha, que é uma referência para todo País. Mas, também é uma grande responsabilidade. Ainda temos muito o que avançar para garantir a efetividade das leis e políticas em prol das mulheres”, comenta a deputada.

Atuação

A deputada Cristiane Dantas é criadora e presidente da Frente Parlamentar da Mulher, da Assembleia Legislativa do RN. Tem forte atuação em defesa dos direitos das mulheres e na prevenção e combate à violência doméstica.

Em dois mandatos como parlamentar, é autora de 12 leis voltadas ao público feminino, entre elas a Lei N° 10.330/2018, que institui o Programa Maria da Penha Vai às Escolas, nas instituições de ensino públicas e privadas do Rio Grande do Norte; e a Lei N° 10.330/2018, que institui o Programa e a Lei N° 10.097/2016, que institui a Patrulha Maria da Penha, para fiscalização das medidas protetivas em favor das vítimas de violência doméstica.