Disputa entre ministros por disputas locais em 2022”: Fogo amigo revelado pelo UOL.

Que em 2022 o presidente Jair Bolsonaro vai perder alguns dos seus ministros por conta das eleições já não é novidade. Quem quiser ser candidato terá que deixar o governo até o fim de março do ano que vem.

A disputa, apesar de estar distante, porém, já começou a criar adversários dentro da equipe de Bolsonaro. Pelo menos dois titulares da Esplanada: Fábio Faria, ministro da Comunicações, e Rogério Marinho, ministro do Desenvolvimento Regional, já começaram a colocar a pré-campanha “nas ruas”.

Apesar de não anunciarem oficialmente, ambos devem disputar uma vaga ao Senado pelo Rio Grande do Norte.

No último fim de semana, Marinho lançou sua pré-candidatura ao Senado em um evento que reuniu centenas de líderes políticos potiguares, entre eles quatro deputados federais da bancada do estado, seis deputados estaduais e 63 prefeitos.

Ontem (30), já como uma reação à articulação de Marinho, Fábio Faria compartilhou em suas redes sociais o resultado de uma pesquisa que o coloca como líder nas intenções de voto para a cadeira pelo Senado. Pelo levantamento divulgado pelo ministro, Marinho aparece na quinta colocação. A pesquisa, porém, foi divulgada pelo blogueiro Bruno Giovanni, que já concedeu entrevistas na imprensa local afirmando que foi convidado por Fábio Faria para ser seu primeiro suplente.

Outro levantamento, divulgado em setembro, encomendado pela 96 FM e Band RN, apontou que Fábio Faria tem a maior rejeição pela disputa da vaga do Senado, com 31%. Já Marinho é o segundo colocado em rejeição, com 12%, empatado com o senador Jean Paul Prates