in , , ,

Drauzio pede desculpas após crime de Suzy Oliveira ser revelado


Médico afirmou que não sabia qual era o delito que levou detenta à prisão, e mandou mensagem para família de vítima
Por Redação VEJA São Paulo
10 mar 2020, 22h02 – Publicado em 10 mar 2020, 21h57
Drauzio Varella voltou a falar sobre a repercussão da matéria que foi ao ar no Fantástico do dia 1º de março. Em uma reportagem sobre a vida de transexuais e travestis dentro das cadeias, o médico entrevistou Suzy Oliveira.

Um momento entre o médico e a detenta chamou atenção nas redes sociais: após ela revelar que não recebia visitas há oito anos, Drauzio deu um abraço na moça. Após a repercussão da reportagem a informação sobre o crime que Suzy cometeu veio à tona: ela foi condenada a 36 anos de prisão por ter estuprado e matado por asfixia um menino de 9 anos de idade em 2010.

Em vídeo publicado nesta terça (10), o médico voltou a falar sobre o assunto, e disse que desconhecia qual era o crime que Suzy cometeu. “Não há o que falar. É um crime que choca todos nós”, afirmou. Ele pediu desculpas para a família da vítima. “Posso imaginar a dor e peço desculpas para a família do menino que foi involuntariamente envolvida no caso”.

“O foco era mostras as condições em que vivem as transexuais presas. As estatísticas oficiais indicam que a imensa maioria delas está presa por roubo e furto. A maneira pela qual a Suzi foi apresentada deu a entender que ela fazia parte desse grupo majoritário. Por isso entendo a frustração de quem se decepcionou comigo”, disse também

Jardim do Seridó receberá encontro eleitoral com Cristiano Barros, Wlademir Capistrano e Salomão Alves

Pré-candidato a prefeito Dr. Tadeu tem reunião com o ex-prefeito de Caicó Bibi Costa