Em Alusão ao Dia internacional da Mulher Sessão ordinária foi presidida por mulheres na Câmara de Parnamirim nesta última segunda feira (08)




Na manhã desta última segunda-feira (08), Dia Internacional da Mulher, a Câmara Municipal de Parnamirim, exalta a participação das mulheres no poder legislativo tendo a mesa diretora composta pelas mulheres da Casa, as vereadoras Fativan Alves, Rhalessa de Clênio e Carol Pires.

Durante sessão, as vereadoras falaram sobre a importância do momento das mulheres conquistarem lugares após longas batalhas, muitas delas dolorosas, onde esses locais são majoritariamente de participação masculina.

“Vejo essa sessão com uma alegria muito grande, pelo presidente da casa disponibilizar esse espaço para as mulheres da casa legislativa, num momento de grande representatividade e valorização por tudo que lutamos até aqui” – Fativan Alves, presidente na sessão especial das mulheres.

“Um dia como esse, não só é importante para celebrar nós mulheres, mas também serve para reforçar nossas causas contra a violência doméstica, assédio e a luta por direitos iguais para todos” – Rhalessa de Clênio, 1ª secretária na sessão especial das mulheres.

“Satisfação imensa em participar desse momento e poder exaltar a força da mulher, dedico a sessão de hoje em especial, as milhares de mulheres que estão na linha de frente da saúde na luta contra o coronavírus” – Carol Pires, 2ª secretária na sessão especial das mulheres.

A sessão contou ainda com uma homenagem a todas as servidoras que fazem parte da história do poder legislativo municipal. Representada pela servidora Célia Gomes dos Santos, 26 anos atuando na casa legislativa.

Além da apresentação do projeto de lei nº 034/2021, proposta por todos os parlamentares, que dispõe sobre a vedação à nomeação para cargos públicos de pessoas que tenham sido condenadas pela lei federal n° 11.340, no âmbito do município de Parnamirim.

A luta das mulheres na história política

Com o passar do tempo, ao longo da história do nosso país, as mulheres reivindicaram seu direito à educação, direito ao divórcio, direito ao livre acesso ao mercado de trabalho e direito à vida política.

Algumas mulheres potiguares tem destaque importante da ocupação das mulheres na política brasileira, como Celina Guimarães, que em 1928 foi a primeira mulher a votar no Brasil, em Mossoró/RN, e Alzira Soriano eleita a primeira prefeita do país, em Lajes/RN.

Antes delas, Nísia Floresta, a fundadora da primeira escola para meninas no Brasil (1838), é apenas uma das potiguares que lutaram pela emancipação feminina brasileira, reconhecida nacionalmente.