Em Artigo publicado no Estadão, biólogo diz que terceira dose da Coronavac pode matar


Foto: Agência Reuters

Em artigo publicado na edição deste sábado, 4, do jornal O Estado de S. Paulo, o biólogo e PhD em biologia celular Fernando Reinach faz um alerta sobre a decisão de utilizar a vacina da CoronaVac na aplicação da terceira dose contra a covid-19, como sinalizou nesta semana o governo de São Paulo.

Com base nos dados sobre a efetividade do imunizante no Programa Nacional de Imunizações (PNI) do governo federal, Reinach afirma que os indicadores “demonstram, de maneira cabal, que as informações divulgadas pelo Butantan, de que a Coronavac seria 100% eficaz contra mortes, não correspondem à realidade”.

Em pessoas com mais de 90 anos, a Coronavac evita somente 25% das infecções, 30% das hospitalizações, 30% das internações em UTIs e 30% dos óbitos.

Segundo Reinach, “o uso da Coronavac para vacinar os mais idosos é uma decisão de alto risco, para não dizer eticamente inaceitável”.