in

Família recorre a justiça pata tentar leito UTI Covid no RN: “Quero uma chance pra minha mãe”



A aposentada Romilda Alves de Souza, de 69 anos, precisa de um leito de UTI desde o dia 1º de março para tratamento da Covid-19. Sem leitos disponíveis na rede pública e privada, a família recorreu à Justiça. “Quero uma chance pra minha mãe”, disse o filho Alexsandro Henrique de Souza.
Obesa e hipertensa, ela foi internada na segunda-feira (1) em uma unidade privada da capital potiguar. “Nesse mesmo dia o médico já disse que ela precisava de uma UTI, mas não havia leito”, conta o filho. Nesta quinta (4) o quadro de dona Romilda se agravou e ela foi intubada, mas não está na UTI. “Precisamos dessa transferência pra ela ter o tratamento adequado”, diz Alexsandro.
Na manhã desta sexta (5), o portal Regula RN – que monitora a ocupação de leitos em tempo real – apontava que 68 pessoas aguardam um leito de UTI no estado e há apenas 20 leitos disponíveis na rede pública. Na rede privada, segundo a Secretaria Estadual de Saúde, não há leitos críticos disponíveis.
Sem alternativas, Alexsandro acionou a justiça em busca de um leito. “Eu vou mover céus e terrar pra conseguir um leito pra minha mãe. Ela paga um plano de saúde há 20 anos e quando precisa não tem o atendimento, isso não é justo”, desabafa.
A Inter TV Cabugi procurou a Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap), mas até a última atualização desta matéria não houve retorno.

Novos leitos
O governo do RN informou que, do mês de dezembro do ano passado – quando os índices de ocupação de leitos começaram a subir – até o início deste mês de março já foram abertos 167 novos leitos Covid, entre clínicos e UTI, em todo o estado. Atualmente o Rio Grande do Norte conta com 635 leitos Covid cadastrados no sistema Regula RN e está em processo de expansão de mais leitos para dar toda assistência aos usuários do SUS, segundo a Sesap.

Fonte: G1

Bolsonaro lidera intenções de voto para as eleições de 2022, aponta pesquisa

Natal : Em seus pedidos diários, o vereador Nivaldo Bacurau já solicitou, através de ofícios, serviços de reparos em toda a extensão da Avenida das Fronteiras, na Zona Norte, principalmente no trecho próximo ao posto 2001, que está quase intransitável.