Um “pacto pela vida” é a essência das reuniões que a governadora Fátima Bezerra vem realizando, por videoconferência, com os prefeitos dos municípios potiguares. O movimento propõe maior envolvimento entre as gestões para o cumprimento e fiscalização das regras dos decretos estaduais e o aumento do isolamento social em todo o Rio Grande do Norte, principal medida para conter a propagação do novo coronavírus (Covid-19). Nesta quarta-feira, 03, em reuniões distintas, realizadas por videoconferência, a chefe do Executivo discutiu acerca das diretrizes do Pacto, que será editado no novo decreto estadual a ser publicado ainda nesta semana, com os gestores municipais da 2ª Regional da Saúde Pública (URSAP), que abrange cidades da região Oeste, e os chefes dos poderes do Estado.

As diretrizes endurecem as medidas de enfrentamento à pandemia com maior rigor no isolamento social. Entre as ações do pacto estão o fechamento de orlas, maior fiscalização de feiras livres, proibição de circulação em áreas públicas, controle de circulação com blitzen, entre outras medidas que estão todas sendo programadas.

“Estamos enfrentando o maior desafio das nossas vidas e a vida dos potiguares é o que mais importa. Agora é o momento de unir forças. Sozinhos não venceremos essa batalha. Temos que realizar um sacrifício em nome da vida e do amor ao próximo e respeitar o isolamento social. Juntos iremos superar esse momento difícil, o Governo do Estado está à disposição da população e de todos os municípios”, destacou a governadora Fátima Bezerra durante a reunião com os prefeitos.

Ela lembrou ainda que as próximas semanas serão decisivas e por isso a colaboração de todos se faz necessária, uma vez que no mês de maio o isolamento social teve uma queda e ficou abaixo dos 40%. “Precisamos reverter essa situação. O Governo vem fazendo um esforço incomensurável para lidar com a pandemia. Já foram convocados mais de 3 mil novos servidores, mas ainda temos o desafio de montar as escalas nos hospitais. Abrimos mais de 300 novos leitos em todo o estado, mas a velocidade da doença tem sido maior”, disse Fátima.

Os prefeitos apresentaram as medidas de combate ao vírus já adotadas, além dos decretos municipais, como a instalação de lavatórios nas cidades, distribuição de máscaras e álcool no comércio e em locais de maior movimento da população, criação de redes para denúncias, campanhas de conscientização das pessoas e barreiras sanitárias nas entradas e saídas dos municípios. Com a prorrogação do decreto de isolamento social trazendo medidas mais endurecidas, o Governo sugeriu aos municípios a antecipação dos feriados como mais uma medida para ampliar o isolamento social.

Participaram da reunião o vice-governador, Antenor Roberto, e secretários da administração direta e indireta do Estado, além de gestores e prefeitos: Rosalba Ciarlini (Mossoró), Lúcia Nascimento (Baraúnas), Shirley Targino (Messias Targino), chefe de Gabinete Álvaro (Governador Dix-Sept Rosado), Iraneide Rebouças (Areia Branca), secretário de Saúde Sabino Neto (Areia Branca), Haroldo Ferreira (Felipe Guerra), Juninho Alves (Caraúbas), secretário de Saúde Luís Sabino Neto (Apodi), Josivan Bibiano (Serra do Mel), secretária Márcia Cristina Alves (Tibau).

REUNIÃO COM OS PODERES

“Estamos diante de um novo momento da pandemia que exige medidas mais duras”, argumentou a governadora Fátima Bezerra ao apresentar aos chefes dos Poderes do Estado os principais pontos que serão editados no novo decreto de prorrogação da quarentena no RN. No sentido de colher sugestões e contribuições por parte destes, ela foi enfática ao dizer que não há como reduzir as filas de pessoas em busca de atendimento e que lotam os hospitais por causa da Covid-19 se a população não der sua contribuição para achatar a curva de crescimento do número de casos da doença causada pelo novo coronavírus.

Fátima enfatizou que o rigor na fiscalização para fazer valer o cumprimento do decreto nas ruas, onde as forças de segurança pública estarão articuladas com as prefeituras será vital para o combate à Covid-19. “Se nos próximos 15 dias continuar a velocidade de crescimento da curva não vamos ter como diminuir a pressão no sistema de saúde”, advertiu Fátima Bezerra. E reafirmou: “É por isso que optamos ao pacto pela vida”.

Todas as medidas governamentais como o atual decreto são tomadas depois de um amplo debate com autoridades de saúde pública, o Comitê Científico multissetorial que orienta o Governo na tomada de decisões que afetam a vida das pessoas e as resguarda de maiores danos à saúde pública.

De acordo com a governadora, as medidas de abertura gradual da atividade econômica vão acontecer e estão condicionadas, de forma planejada e com apoio do setor produtivo, ao êxito do achatamento da curva.

A reunião com os Poderes contou com a participação também de secretários de Estado e autoridades sanitárias. Participaram o vice-governador do Estado, Antenor Roberto; o presidente do Tribunal de Justiça do RN, desembargador João Rebouças; o Procurador-Geral de Justiça do RN, Eudo Leite; o diretor da Assembleia Legislativa do Estado, Augusto Carlos Viveiros; o presidente do TCE/RN, Poti Júnior; a procuradora da República (MPF) no RN, Caroline Maciel; o Defensor Público Geral do RN, Marcus Vinícius; além de Ricardo Valentim, coordenador do LAIS (Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde) da UFRN e do Comitê Científico do Estado no enfrentamento à pandemia; o secretário chefe do Gabinete Civil do Estado, Raimundo Alves; o secretário de Planejamento, Aldemir Freire; o secretário-adjunto Estadual de Saúde, Petrônio Spinelli; e o secretário Estadual de Tributação, Carlos Eduardo Xavier.