GOVERNO DO DF QUER PÚBLICO DE 7 MIL VACINADOS NA FINAL DA SUPERCOPA DO BRASIL ENTRE FLAMENGO E PALMEIRAS NO MANÉ GARRINCHA.



O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, afirmou que a Supercopa 2021, entre Flamengo e Palmeiras, será realizada no estádio Mané Garrincha – jogo marcado para o dia 11 de abril. O governador também confirmou que o plano é que a disputa entre os campeões do Brasileirão e da Copa do Brasil seja a primeira partida com público no DF desde o início da pandemia: a ideia é que profissionais de saúde vacinados possam assistir ao jogo das arquibancadas.

Questionado nesta quinta-feira sobre o assunto, o governador Ibaneis Rocha foi enfático na resposta.

– Vamos fazer – afirmou, Ibaneis.

A questão ainda é tratada com cautela nos bastidores, mas a ideia do governo do Distrito Federal, em conjunto com a CBF, é adotar em Brasília modelo semelhante ao utilizado na última edição do Super Bowl – a decisão da NFL (Liga de Futebol Americano dos Estados Unidos). Na partida, disputada no dia 7 de fevereiro, cerca de 7.500 profissionais de saúde vacinados contra a Covid-19 puderam ir ao estádio na região de Tampa, na Flórida.

Para a Supercopa no Mané Garrincha, a proposta confirmada pelo governador seria ter público de 10% da capacidade do estádio: cerca de 7 mil pessoas. Os ingressos seriam entregues pela CBF aos profissionais de saúde de Brasília como forma de agradecimento ao empenho durante o combate à pandemia.

Ainda não se sabe, entretanto, como seria feita a distribuição das entradas. A única obrigatoriedade é que os profissionais já tenham recebido as duas doses da vacina contra a Covid-19 e cumprido o período necessário para a imunização.

O Mané Garrincha é o estádio preferido da CBF para a realização da Supercopa deste ano, mas o local da disputa ainda não foi confirmado pela Confederação. A CBF também ainda não se pronunciou sobre a possibilidade de público vacinado.

Caso o plano se confirme, será a segunda vez que Brasília receberá a Supercopa. No ano passado, o Flamengo venceu o Athletico-PR por 3 a 0 no Mané Garrincha. A partida foi um mês antes do início da pandemia e contou com público de quase 50 mil pessoas.

O controle da pandemia no DF

Partidas de futebol estão proibidas no Distrito Federal desde o último dia 28 de fevereiro – parte do decreto publicado pelo governo local para tentar frear os avanços da pandemia. Após um mês de restrições, o decreto mais recente do GDF libera o retorno de atividades não essenciais a partir da próxima segunda-feira (29 de março), entre elas, o futebol profissional.

Os números da pandemia no DF ainda são preocupantes: a estimativa é de mais de 90% de ocupação nos leitos de UTI. No entanto, o governo entende que a reabertura gradual a partir da próxima segunda-feira será possível por causa da redução na taxa de transmissão do vírus na cidade: baixou de 1,38 no início de março para 0,95 na última semana.

Globo Esporte