in

Governo do RN repete esquema de policiamento para garantir segurança neste segundo domingo de provas do Enem

O Governo do Rio Grande do Norte, por meio da Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (SESED) — com convênio firmado com o INEP/MEC — realiza neste domingo (24) a segunda e última etapa da Operação Enem 2020/2021.

Somando o efetivo do domingo passado com o total empregado para este fim de semana, 1.800 policiais militares assumiram escalas de plantão para garantir a segurança de candidatos e equipes responsáveis pelo concurso.

As provas, mais uma vez, serão aplicadas em 40 municípios da região Metropolitana e do interior do estado. E, novamente, os policiais militares estarão presentes nos 358 locais de prova, não havendo qualquer prejuízo para o policiamento normal.

É importante ressaltar que o efetivo policial empregado está trabalhando de forma extraordinária, com pagamento de diárias operacionais e vale alimentação custeados pelo Governo Federal.

O comandante da Operação Enem 2020/2021, coronel PM Castelo Branco, voltou a afirmar que o emprego dos policiais militares deverá garantir a ordem e a segurança de estudantes e funcionários, assim como também, apoio ao deslocamento dos malotes com as provas, possibilitando desta forma, a obtenção da qualidade necessária para o êxito na realização das provas.

“O Gabinete de Gestão Integrada (GGI) do RN permanece interligado com Brasília\DF, através da SEOPI/MJSP durante todo o evento, onde estão concentradas as atividades de gerenciamento e monitoramento em tempo real “, disse o oficial.

*Tranquilidade*

O primeiro domingo de provas do Enem foi de total tranquilidade no RN. Ainda segundo o coronel, não houve ocorrências graves no estado. “Tudo transcorreu dentro do esperado, na maior normalidade”, afirmou.

Na ocasião, PM registrou apenas um ponto de aglomeração, na frente de uma faculdade na Av. Engenheiro Roberto Freire, na Zona Sul de Natal, e uma reclamação de som alto em um estabelecimento próximo de uma escola em São Gonçalo do Amarante, na região Metropolitana da capital potiguar. Porém, não houve necessidade de autuar ninguém por descumprimento das normas sanitárias por causa da Covid-19, e tudo foi rapidamente resolvido”, destacou.

*Prisão*

Em Macaíba, um candidato recebeu voz de prisão durante a aplicação da prova. Segundo a Polícia Militar, havia um mandado de prisão em aberto contra o homem, que foi detido por políciais federais.

Comandante militar espanhol pede demissão após furar fila em vacina

Doses de vacina contra a Covid-19 são furtadas de UBS em Diadema (SP)