in , , ,

Homens são presos na BR 101 Norte após troca de tiros com Policial Militar

Um dos homens tinha mandado em aberto por assalto e inclusive já havia sido preso em uma operação de combate ao crime no ano passado .

A Polícia Rodoviária Federal prendeu no final da tarde deste domingo (20), no km 63 da BR 101, na rotatória de acesso à praia de Pitangui, no litoral norte do Estado, dois homens que seguiam em um Corolla prata, no sentido à Natal.

Por volta das 16h20, a PRF recebeu a informação de um policial militar, através do telefone de emergência 191, dizendo que estaria em acompanhamento a um Corolla de cor prata, ocupado por dois homens que teriam efetuado disparos contra ele, na praia de Maracajaú, na cidade de Barra de Maxaranguape/RN.

Prontamente foi acionada uma equipe que localizou o veículo em deslocamento, com pneus estourados e várias perfurações de tiro. Na sequência, foi abordado também o veículo em que seguia o Policial Militar. Após a abordagem e vistoria aos ocupantes do veículo suspeito, foi constatado que o motorista, um homem de 28 anos, natural de Mossoró, possuía mandado de prisão em aberto expedido pela 5ª Vara Criminal de Natal, por assaltos. Este ainda apresentou documento falso.

O passageiro, um homem de 45 anos, natural de Natal, responde por posse ilegal de arma de fogo. Durante conversa com o Policial Militar, este informou aos PRFs que vinha em acompanhamento ao Corolla, quando os ocupantes começaram a atirar contra o carro dele, iniciando uma troca de tiros. Relatou ainda que após acabar a munição, os suspeitos jogaram uma arma de fogo pela janela do carro.

A ocorrência foi encaminhada a Delegacia de Plantão da Zona Norte, em Natal. Na delegacia, o passageiro do Corolla confessou ter atirado contra o veículo do policial militar. Foi constatado também que o homem de 28 anos, já havia sido preso em uma operação de combate ao crime da Polícia Civil do RN, em março do ano passado.

PRF – Segurança com Cidadania Assessoria de Comunicação Social da PRF no RN

Padres de João Pessoa pagavam para fazer sexo com flanelinhas e coroinhas dentro de igrejas; Arquidiocese é condenada a pagar R$ 12 milhões

Preta Gil é internada às pressas em São Paulo após desmaios