Humorista potiguar viraliza com vídeos em que ‘gourmetiza’ nomes de profissões em cantadas


Tiago Dionisio se dedica a produzir conteúdo de humor na internet há dois anos e meio, e, na última semana, viveu um verdadeiro “boom”. Ele viralizou ao publicar uma série de vídeos em que apresenta as profissões de uma forma diferente como forma de encantar (ou enganar) as mulheres durante o primeiro encontro.

O humorista potiguar, como diz, “gourmetiza” – torna mais sofisticadas – as ocupações. O primeiro a ser postado foi o do frentista, que virou “responsável pelo controle de abastecimento de produtos inflamáveis da Petrobras”, e já tem mais de 6 milhões de visualizações no Instagram.

“NÃO ESPERAVA ESSA REPERCUSSÃO TODA. EU TINHA FEITO 400 VÍDEOS EM DOIS ANOS E MEIO, E ESTAVA ESTACIONADO EM 300 MIL SEGUIDORES HÁ QUASE DOIS MESES. COM ESSE VÍDEO DO FRENTISTA, EU DOBREI DE SEGUIDORES EM UMA SEMANA. ESTOU COM MAIS DE 650 MIL”, DISSE TIAGO AO G1.

Nos vídeos, Tiago, 27 anos, sempre é questionado por uma mulher sobre o trabalho e tenta, com palavras mais “bonitas” e técnicas, esconder a profissão no domingo, e mostra a realidade do trabalhador na segunda-feira.

“Eu lembrei que, quando eu era solteiro e ia a uma casa de forró, eu nunca dizia que era estagiário. Quando a menina perguntava com que eu trabalhava, eu dizia que era analista de sistemas. Lembrei disso e resolvi introduzir em forma de vídeo”, conta.

Com isso, gari virou “técnico em saneamento de vias públicas”; coveiro passou a ser “técnico em gestão humana e armazenamento em estado inoperante”; vendedor de picolé é “empreendedor de produtos à base de laticínio conservados a frio”; e roadie se transformou em “responsável técnico pela produção de shows e eventos de grandes artistas”. Todos esses com mais de 2 milhões de visualizações, sem falar nos incontáveis compartilhamentos por meio de aplicativos de mensagem. A música usada nos vídeos também chama atenção. É uma versão feita por Cachorrão do Brega com direito a muito “enrolation” para o clássico “Cose Della Vita”, de Eros Ramazzotti (ouça aqui).

O influencer ressalta que não desmerece nenhuma das profissões citadas e lembra das atividades que desenvolvia antes de decidir focar no humor na internet. “Eu trabalhei como perna-de-pau no dia da inauguração da Arena das Dunas, depois fui carregador de grades, até ser técnico de TI. Quando os vídeos estouraram, não deu mais para conciliar, pedi demissão da Arena e comecei a viver disso”.

Natural de Parnamirim, cidade da Grande Natal, Tiago lembra que estava produzindo conteúdo como sempre fez, mas não via crescimento no número de seguidores, visualizações e interações. “Queria mostrar mais. Estava nesta zona de conforto, e não estava fazendo nada para mudar isso. Foi quando gravei o primeiro vídeo das profissões e repercutiu muito”.https://www.instagram.com/p/CQRx1FHBA3R/embed/captioned/?cr=1&v=12

O humorista, que já produziu e protagonizou a websérie “Baculejo”, tem na agulha o projeto do curta-metragem “O Recruta”, mas afirma que precisou parar as gravações por causa deste sucesso das profissões “gourmetizadas”. Ele tem recebido sugestões de todo o Brasil e garante a continuidade.

“Com esses vídeos das profissões, deu um ‘boom’ tão grande que a gente parou os outros projetos. Tem que continuar com a série das profissões, que está dando certo, dando resultado. Não param de chegar ideias das pessoas. Empresas também estão me procurando para gravar, me ajudando. Tem que continuar até a galera começar a enjoar, que acho que vai demorar um pouquinho. Tem muita profissão legal para fazer”, concluiu.https://ffd2c8e208c84481888d5db9b358df88.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html