in

Irã executa jornalista condenado por protestos de 2017


O jornalista dissidente iraniano Ruhollah Zam, que foi condenado por fomentar a violência durante os protestos contra o governo em 2017, foi executado por enforcamento neste sábado (12), informou a televisão estatal iraniana.

Em uma decisão na terça (8), a Suprema Corte do país manteve a sentença de morte de Zam, capturado em 2019 após anos de exílio em Paris, onde vivia e trabalhava.

Ele tinha um canal de notícias no Telegram com 1,4 milhão de seguidores, Amadnews, chamado de “rede contra-revolucionária” pelo governo. Suspenso em 2018 pela rede social com a justificativa de “incitar a violência”, a pedido de Teerã, a lista de distribuição retornou em seguida com novo nome.

Seus canais espalharam os horários dos protestos e informações embaraçosas sobre autoridades que desafiavam diretamente o governo iraniano.

Folha de S.Paulo

Agência bancária é explodida por homens fortemente armados no interior da Paraíba

Colégio Eleitoral deve ratificar vitória de Biden nesta segunda; Trump segue sem admitir derrota