in , ,

Janaína Paschoal pede afastamento de Bolsonaro: ‘Acha que pode tudo

A deputada estadual pelo PSL de São Paulo, Janaína Paschoal, defendeu nesta segunda-feira (16) o afastamento de Jair Bolsonaro da Presidência da República. A advogada e parlamentar disse ser “inadmissível”, “injustificável” e ainda “indefensável” o chefe do Executivo ter ido às manifestações do último domingo (15) quando pode estar contaminado pelo novo coronavírus.

Em sessão da Assembleia Legislativa de São Paulo, Janaína sugeriu que o vice-presidente, general Hamilton Mourão, conduza o Brasil nesse momento de pandemia do Sars-CoV-2, porque ele é treinado para defesa.

“Não tem mais justificativa. Como um homem que está possivelmente infectado vai para o meio da multidão? Como um homem que faz uma live na quinta e diz pra não ter protestos e vai participar desses mesmos protestos, e manda deputadas que são paus mandados dele chama o povo pra rua? Me arrependi do meu voto. Que país é esse? Como é que esse homem vai lá, potencialmente contaminando as pessoas, pegando nas mãos, beijando? Ele tá brincando? Ele acha que pode tudo”, disse Janaína.

A deputada construiu sua carreira política depois do pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff, do qual dividiu a assinatura com o jurista Miguel Reale Júnior. O ex-ministro do governo Fernando Henrique Cardoso também se manifestou nesta segunda sobre Bolsonaro. Reale defendeu que seja feito um teste de sanidade mental em Bolsonaro.

Janaína descartou a possibilidade de um novo processo de impeachment por falta de tempo, já que um “inimigo invisível” tem invadido nosso país. Por outro lado, a deputada convocou as autoridades a se juntarem pelo afastamento de Bolsonaro.

“Precisamos de pessoas capazes de conduzir a nação. Quero crer que o Mourão possa fazer esse trabalho por nós”, acrescentou

Natal, Conselho comunitário e moradores do Passo da Pátria revitalizam centro esportivo.

Morre o primeiro paciente por coronavírus no país