in , , , ,

Confira as irregularidades levadas em conta por desembargador que suspendeu efeitos da comissão que investiga Batata

O desembargador Cláudio Santos deferiu o recurso interposto pelo prefeito afastado de Caicó, Robson de Araújo, conhecido como Batata (PSDB), pedindo a suspensão da comissão processante na Câmara Municipal de Caicó, buscando a cassação do seu mandato.

Na decisão, o desembargador citou: “Verifica-que houve ilegalidade na constituição da Comissão Processante, haja vista que dela fez parte a vereadora Ana Edna da Silva, a qual é suplente do Vereador Raimundo Inácio Filho, afastado do cargo por determinação deste Tribunal, cujo edil também foi denunciado pelos mesmos fatos imputados ao Prefeito, ora Agravante.

Disso resulta que a cassação do vereador Raimundo Inácio Filho implicará na assunção do seu mandato pela referida suplente, ficando caracterizado o interesse direto desta no resultado do processo de cassação daquele, porquanto será diretamente beneficiada pelo seu afastamento definitivo.

Nesse contexto, é plausível a alegação de que a atuação da vereadora Ana Edna da Silva na Comissão Processante macula todos os atos ali praticados, porquanto resta afastada a imparcialidade e neutralidade que se exige para que se configure um julgamento político-administrativo de cassação de mandato eletivo pautado na legalidade”.

Cláudio Santos ainda cita a “apresentação de atestado médico falso pelo vereador relator para justificar a perda do prazo para a apresentação do parecer, continuidade do processo sem decisão sobre as alegações de defesa, interferência de terceiros estranhos ao processo, funcionamento da comissão durante o recesso parlamentar, o que recomenda cautela, cujos fatos serão apreciados como mais vagar por ocasião do exame do mérito”.

PREFEITO ÁLVARO DIAS LANÇA PLANO DE REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA DE 6500 IMOVEIS NO NOSSA SENHORA DA APRESENTAÇÃO EM NATAL!

Vereador Ney Lopes Jr. vota a favor do microempreendedor natalense