Segundo dados extraídos dos portais da transparência da Prefeitura de Jucurutu e do governo federal, ao longo dos últimos três anos Jucurutu bateu recorde em arrecadação de impostos. Na gestão do prefeito Valdir Medeiros, entre janeiro de 2017 e dezembro de 2019, Jucurutu recebeu cerca de R$ 8.850.000,00 de ISS provenientes das obras da barragem de Oiticica.

Os números pesquisados mostram que em dezembro de 2019 cerca de R$ 915.000,00 entraram nos cofres públicos municipais referentes a cessão onerosa. Fora as fontes de receitas aqui já mencionadas, a arrecadação de impostos subiu em Jucurutu com as obras de reconstrução da estrada que liga o município a Caicó (RN-118), com a construção da adutora que leva água da barragem Armando Ribeiro para Caicó e com as obras do IFRN.

*Diferença*

Tendo enfrentado uma terrível seca entre os anos de 2013 e 2016, o ex-prefeito George Queiroz teve que administrar Jucurutu com poucas fontes extras de receita. Os recursos se limitaram praticamente aos impostos da barragem de Oiticica, nos três primeiros anos de sua gestão, que somaram cerca de R$ 4.600.000,00.

Comparando a arrecadação total proveniente de todas as fontes de receitas nos três primeiros anos das gestões George Queiroz e Valdir Medeiros, nota-se uma considerável diferença com soma maior de recursos recebidos pela prefeitura de Jucurutu nos anos de 2017, 2018 e 2019.

Enquanto que nos anos 2013, 2014 e 2015 a arrecadação total foi de R$ 66.689.002,00, a prefeitura de Jucurutu recebeu entre os anos de 2017, 2018 e 2019 um total de 82. 515.000,00, quase R$ 16 milhões a mais. Os números citados acima sobre os recursos recebidos nos três primeiros anos de cada gestão englobam obras, serviços, tributos, cotas-partes, rateios e etc.

*Prefeitura acumulou considerável economia de recursos com a suspensão do plano de cargos dos servidores*

Além do volume de recursos extras que a prefeitura de Jucurutu recebeu ao longo dos anos 2017, 2018 e 2019, o prefeito Valdir Medeiros suspendeu no final do mês de outubro de 2018 o plano de cargos e salários dos servidores, gerando uma economia de cerca de R$ 200 mil por mês.

A informação de que o município passou a ter uma economia de R$ 200 mil por mês, com a suspensão do plano de cargos e salários dos servidores, foi dada pelo próprio prefeito. Considerando o período que compreende novembro de 2018 a dezembro de 2019, se calculados, os números representam uma economia de R$ 2 milhões e 600 mil.