A ex-primeira-dama Marcela Temer solicitou ao juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio, a devolução de quatro itens apreendidos na sua casa na semana passada: um aparelho celular, um tablet, um talão de cheques e um contrato de locação de imóvel. De acordo com “O Globo”, a petição foi apresentada nesta quarta-feira (28) pelos advogados de Marcela.

No documento, a defesa afirma que a Polícia Federal (PF) “excedeu” o mandado ao apreender itens que pertencem a Marcela, e não apenas ao ex-presidente. “A peticionária não é investigada pela prática de nenhum crime e, portanto, seus bens de uso pessoal não interessam, em hipótese alguma, para investigação, razão pela qual, inclusive, Vossa Excelência não determinou a apreensão”, consta na petição.

Agora, Bretas decidirá se os itens devem ou não ser devolvidos.

O auto de apreensão mostra que a PF apreendeu celulares, tablets, documentos, HDs, quatro armas e munições.

Michel Temer foi preso preventivamente na quinta-feira passada (21), na Operação Descontaminação. Suspeita-se que ele tenha recebido propina das obras de Angra 3 por meio do seu operador financeiro, o coronel João Baptista Lima.