Minha pré-candidatura ao Senado existe por causa do presidente”, diz Rogério Marinho



Recém-filiado ao Partido Liberal, o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, avaliou como “essencial” o casamento bolsonarista com a sigla para as eleições de 2022. Em entrevista exclusiva ao Metrópoles, Marinho disse que o PL se adequa à ideologia dele e do presidente Jair Bolsonaro. Os dois entraram nos quadros do partido no mesmo dia, na terça-feira (30/11).

“O PL é um partido que tem um programa voltado para a livre iniciativa, para o empreendedorismo, para a defesa do direito à propriedade e de valores ligados à família. É um partido que se adequa à questão ideológica do presidente da República e à minha também”, disse Marinho (confira a partir de 1’14”).

A filiação ao PL é uma das etapas do plano bolsonarista para “criar palanque” em diversos estados, inclusive no Rio Grande do Norte, estado onde Marinho nasceu e onde construiu sua trajetória política. O ministro é pré-candidato ao Senado pelo RN.

Em referência ao colega de Esplanada Fábio Faria, ministro das Comunicações, Marinho disse esperar que não haja uma disputa entre os dois, já que Faria também é do RN e deseja disputar o Senado pelo estado. Durante o discurso antes da filiação, Bolsonaro afirmou que Marinho e Faria devem chegar a um entendimento.

“O que eu espero que não ocorra é que dois ministros do presidente disputem o mesmo cargo. Isso não é racional. A minha pré-candidatura existe por causa do presidente”, disse Marinho (2’50”).

Fonte: Portal Grande Ponto