A previsão do tempo, e até a prevenção de catástrofes meteorológicas como as que atingiram São Paulo e Minas Gerais recentemente, pode ficar mais confiável em breve.

Isso porque o pesquisador do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), Saulo Freitas, está voltando ao Brasil para implantar o modelo de previsão que ajudou a desenvolver em conjunto com a NASA, e que foi adotado pelos norte-americanos desde o último dia 30 de janeiro.