Morre homem que polícia acredita ter sido envenenado pela esposa em hospital do RN



Depois de mais de 100 dias de internação, morreu na terça-feira (7) em Natal o homem que a Polícia Civil acredita ter sido envenenado dentro de uma hospital, em Parnamirim, pela própria mulher no mês de setembro. Ela foi presa em outubro. As informações são do portal G1.

Ricardo Gonçalves Rosa tinha 40 anos de idade. O corpo dele foi levado ao Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep) para passar por perícia antes de ser liberado para a família, que é de Caraguatatuba, em São Paulo.

A suspeita da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Parnamirim é de que a esposa tenha o envenenado duas vezes – uma durante uma almoço, o que causou a internação e outa dentro do leito de hospital, através da sonda de alimentação.

A esposa de Ricardo tem 39 anos e eles tinham 17 de relacionamento. Segundo o advogado de defesa dela, ela nega as acusações.

A Polícia Civil solicitou um novo exame toxicológico para confirmar se Ricardo foi mesmo vítima de envenenamento.

Quanto ao crime, a Polícia Civil vai indiciá-la por homicídio consumado ao invés de tentativa de homicídio – cabe ao Ministério Público acatar.