in , , ,

MP-SP QUER A SAÍDA IMEDIATA DE SALLES DO MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE

O órgão lembra que, quando era secretário estadual de Meio Ambiente do governo de Geraldo Alckmin (PSDB), o atual ministro Ricardo Salles foi condenado por ter adulterar mapas e da minuta de decreto do Plano de Manejo da Área de Proteção Ambiental Várzea do Tietê; segundo a acusação, ele tinha como objetivo beneficiar empresários, especialmente do setor de mineração

Os promotores Leandro Henrique Leme e Silvio Marques, do Ministério Público de São Paulo (MP-SP), enviaram uma apelação enviada ao Tribunal de Justiça (TJ-SP) pedindo à Justiça que determine a imediata perda da função pública do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. A informação é do G1.

Quando era secretário estadual de Meio Ambiente do governo de Geraldo Alckmin (PSDB), Salles foi condenado por ter adulterar mapas e da minuta de decreto do Plano de Manejo da Área de Proteção Ambiental Várzea do Tietê, na Região Metropolitana de São Paulo. De acordo com a acusação, ele tinha como objetivo beneficiar empresários, especialmente do setor de mineração.

O documento protocolado pelos promotores aponta “gravíssimas consequências” ambientais provocadas pelos motivos que levaram à condenação de Salles. “Enfatizem-se, no presente caso, as gravíssimas consequências das alterações introduzidas no Plano de Manejo da APAVRT e a extensão do dano pretendido, considerando o tamanho da unidade de conservação”, diz o documento.

Fonte/247

Fátima Bezerra destaca ações para enfrentar crise

Vítima de câncer, morre a mãe do ator Cauã Reymond