Mundial de Ginástica: Arthur Nory voa na barra fixa, crava série e ganha o ouro


Ele já havia sido quarto colocado no Mundial de Glasgow, em 2015
Arthur Nory explode em alegria ao cravar a saída. O medalhista olímpico do solo sabia que a série da barra fixa tinha sido próxima da perfeição e que estava perto seu primeiro pódio em um Mundial de ginástica artística. E a medalha inédita foi de ouro, levando o ginasta de 26 anos aos prantos.

Nory voou em acrobacias de grande dificuldade para arrancar o título em Stuttgart com uma nota 14,900 pontos, deixando para trás o croata Tin Srbic (14,666) e o russo Artur Dalaloyan (14,533).

Bronze no solo da Olimpíada do Rio, Nory conquistou uma medalha em seu principal aparelho. Ele já havia sido quarto colocado no Mundial de Glasgow, em 2015, mas em um cenário totalmente diferente do de Stuttgart. Nory era azarão, com nota de dificuldade pelo menos meio ponto atrás dos medalhistas na Escócia. Na Alemanha, o brasileiro apresentou a série mais difícil, alinhada a uma precisão incrível. Uma receita de ouro.

Arthur Nory deixou para trás concorrentes de peso como Tin Srbic, prata neste domingo, que foi campeão mundial em 2017. O americano Sam Mikulak foi vice no ano passado. O holandês Epke Zonderland, campeão olímpico de 2012 e maior nome da prova, nem pegou final depois de falhar na classificatória