NELTER SE MOSTRA INDIGNADO E APELA PARA QUE GOVERNADORA NÃO REDUZA REFEIÇÕES DE RESTAURANTES POPULARES DO RN




Após tomar conhecimento sobre uma possível redução da quantidade diária de refeições servidas pelos Restaurantes Populares no Estado, o deputado Nelter Queiroz (MDB) encaminhou demanda ao Poder Executivo potiguar solicitando a reconsideração da medida, como forma de garantir o acesso à alimentação de qualidade por parte da população mais necessitada do Rio Grande do Norte.

“Fico indignado com essa triste realidade, pois participamos da luta que viabilizou, dentre outros, os restaurantes populares de nossa Jucurutu e de nossa Jardim de Piranhas, e caso essas informações se concretizem, aumentará a fome em meio os mais humildes em nosso Estado”, afirmou Nelter, mostrando que não entende o posicionamento da governadora Fátima Bezerra (PT) contra a os potiguares de origem popular.

De acordo com informações recebidas pelo parlamentar, os Restaurantes Populares já chegaram a servir mais de 40 mil refeições diárias, chegando a ser, por muitas vezes, a única opção de alimentação de famílias carentes do Rio Grande do Norte.

“O Governo do Estado e a governadora Fátima Bezerra estão tratando os restaurantes populares com uma falta de sensibilidade enorme. Estamos ainda vivendo a pandemia de COVID-19 que causou ainda mais o empobrecimento da população não só do Rio Grande do Norte, mas de todo país, e neste momento de dificuldade é um absurdo que a governadora pense em cortar refeições deste importante programa social em nosso Estado”, lamentou Nelter Queiroz, sugestionando que a governadora faça corte nas gorduras dos Poderes constituídos e não em cima do povo mais humilde.

Ainda segundo informações recebidas pelo deputado, no início da gestão Fátima Bezerra houve decréscimo de 25% da oferta de refeições e, atualmente, existe nova previsão de diminuição ainda maior, podendo chegar em 38% o número total de refeições reduzidas, totalizando redução geral de 63% das refeições oferecidas pelo Programa em todo território potiguar.

FINANCIAMENTO

O Programa de Restaurante Popular oferece alimentação balanceada com custo para a população de apenas R$ 1,00. O investimento é feito por meio dos recursos do Fundo de Combate à Pobreza (FECOPE); recursos que só podem ser utilizados em programas de segurança alimentar.

“Causa estranheza uma vez que o Programa vem sofrendo esses cortes drásticos, mesmo sem ter ocorrido redução significativa na arrecadação do FECOPE”, aponta Queiroz, mostrando a falta de sensibilidade da governadora Fátima, ex-origem popular, com os mais necessitados.

O corte nas refeições dos restaurantes populares atingirá todas as unidades do Estado: Santa Cruz, Jardim de Piranhas, Jucurutu, Ceará Mirim, João Câmara, Macau, Natal (Planalto e Pompeia), Canguaretama, São José de Mipibu, Santo Antônio, Areia Branca, Assú, Mossoró (centro), Apodi e São Miguel.

“Estou indignado e não quero acreditar que essa situação se concretizará. Agora vamos imaginar como está se sentindo a população mais humilde, que outrora ganhou estes restaurantes populares, e que agora a governadora Fátima Bezerra quer acabar com esse direito adquirido”, conclui Nelter Queiroz seu posicionamento sobre o assunto.