No lançamento da festa do Boi Governo do RN abre nova linha de crédito para agricultores


Em lançamento da Festa do Boi 2021, a governadora Fátima Bezerra assegurou R$ 9 milhões para pequenos agricultores e agricultura familiar através da AGN

A governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra, e o vice-governador, Antenor Roberto, anunciaram R$ 9 milhões em crédito para pequenos agricultores e agricultura familiar, durante o lançamento da 59ª edição da Festa do Boi, nesta quinta-feira (21), em Parnamirim.

A maior feira de agronegócio do estado volta ao formato presencial em 2021, seguindo protocolos de prevenção à covid-19 e a exigência do passaporte da vacina aos participantes.

O evento, que será realizado de 13 a 20 de novembro, foi apresentado em café-da-manhã oferecido a autoridades, empresários e imprensa pela Associação Norte-rio-grandense de Criadores (Anorc), em parceria com o Governo do Rio Grande do Norte, Sebrae, Assembleia Legislativa do RN e Prefeitura de Parnamirim.

Fátima Bezerra destacou a atuação do Governo no setor da agropecuária, inclusive junto à feira. A governadora demonstrou entusiasmo com a “reabertura das porteiras” do Parque Aristófanes Fernandes, em Parnamirim, destacando a grande dimensão da Festa do Boi.

“Não é uma atividade qualquer. Não temos medido esforços para chegar junto. Esse apoio tem sido crescente a cada edição. É uma das festas mais tradicionais, o maior evento agropecuário do Nordeste. E o momento é de fortalecer as políticas voltadas ao setor”, declarou.

O secretário Desenvolvimento Rural e da Agricultura Familiar, Alexandre Lima, comentou a importância dos recursos que serão lançados: “Esse crédito emergencial voltado à agropecuária vai reforçar o trabalho que o Governo vem fazendo com o “Credmais” e vai ser fundamental para que a agricultura familiar possa superar esse momento crítico em função da estiagem que está acontecendo no Rio Grande do Norte”.

Os detalhes da nova linha de crédito estão sendo definidos pela equipe técnica da Agência de Fomento do RN (AGN), que disponibilizará os recursos, e devem ser anunciados o mais breve possível. A governadora reforçou também a cobrança de medidas nacionais para o agronegócio.

“Ao mesmo tempo, a gente quer aqui fazer um apelo ao governo federal para chegar junto. O Banco do Brasil tem mais de 240 milhões de reais em crédito rural, o BNB tem mais de 40 bilhões de reais. Por que não pegar parte desses recursos de forma a desburocratizar e colocar na praça. É inaceitável uma saca de milho acima de R$ 100. O Governo do Estado não pode fazer nada, porque isso depende da política de regulação de preço”, lamentou Fátima Bezerra.

O presidente da Anorc, Marcelo Passos – acompanhado pelo vice-presidente, Marcos Teixeira – agradeceu aos parceiros da Festa e falou em poder de reconstrução.

“O semiárido precisa de planejamento, crédito e políticas públicas. Esse é o papel da Anorc. A gente tem que sair daqui de mãos dadas, porque sem a atuação de todo esse colegiado, a gente não tem competitividade”, disse, ao lembrar que estados vizinhos não possuem uma estrutura semelhante para exposições e rodadas de negócios.

“O protagonismo da professora Fátima tem permitido que, mesmo com a pandemia, tenhamos não o melhor parque do RN, mas do Nordeste. A gente precisa ter consciência disso. Vamos fazer essa retomada com muita musculatura. Teremos muitos leilões”, destacou Marcelo Passos.

E a pandemia não foi o único obstáculo à economia do agronegócio. O secretário de Estado da Agricultura, da Pecuária e da Pesca (Sape), Guilherme Saldanha, ressaltou que a seca atinge de forma severa o estado. Contudo, os resultados deste ano serão positivos.

“A gente tem no RN um setor agropecuário muito forte. Temos problemas com falta de água porque cerca de 93% do nosso território é semiárido. Mas, este ano, batemos a casa de R$ 1,5 milhão em exportações”, comemorou Saldanha. “Estamos brigando — uma briga boa — para sermos o maior produtor de camarão também. E com a linha de crédito da AGN a gente vai ter dinheiro para atravessar a seca, comprar ração, por exemplo.”

Também integraram a mesa da cerimônia o diretor superintendente do Sebrae-RN, Zeca Melo; o prefeito de Parnamirim, Rossano Taveira; o deputado estadual Hermano Morais; e o vice-presidente da Fecomércio RN, Luiz Lacerda.

Estavam presentes, também, o secretário de Desenvolvimento Econômico, Jaime Calado; o diretor-geral da Emater-RN, César Oliveira; o diretor-geral do Idiarn, Mario Manso; o diretor-presidente da Emparn, Rodrigo Maranhão; os diretores técnico e administrativo da Ceasa, Roberto Monteiro e Eduardo Gomes, respectivamente; o presidente da Câmara Municipal de Parnamirim, Wolney França; o deputado federal General Girão; Robinson Bezerra e Shirley Castro, representando o Banco do Brasil; e Sartre Nogueira Fernandes, do Banco do Nordeste.

Evento

A expectativa dos organizadores da 59ª Festa do Boi é que o evento reúna 330 mil pessoas, gerando R$ 50 milhões em negócios. Cerca de R$ 300 mil serão investidos pelo Governo do RN na realização.

O espaço será dividido em setores para agricultura familiar; leilões e “lives”; área de exposição de animais; Sebrae-RN; bioprevenção; feira de orgânicos e flores; desfiles e julgamentos; parque de diversões; empório de produtos regionais; fórum de palestras; praça de alimentação. O acesso à pista dos shows musicais será gratuito.

O Governo do Estado vai montar uma infraestrutura durante todos os dias do evento para mostrar “O RN que dá certo”, incluindo espaço de artesanato da Secretaria do Estado do Trabalho da Habitação e da Assistência Social (Sethas).