País tem 28º dia de média de mortes acima de mil e, com falta de doses, capitais param vacinação




Pelo 28º dia consecutivo, o Brasil apresentou média de mortes por covid-19 acima de mil. Nos últimos sete dias, houve 1.033 óbitos em média causados pela doença no país.

Os números são do boletim divulgado nesta quarta-feira (17) pelo consórcio de veículos de imprensa, baseado nos dados fornecidos pelas secretarias estaduais de saúde.

O país se aproxima da sequência mais longa com média de mortes por covid-19 superior a mil — foram 31 dias seguidos, entre 3 de julho e 2 de agosto, durante o auge da primeira onda da pandemia.

Flourish logoA Flourish chart
Nas últimas 24 horas, foram registradas 1.195 novas mortes causadas pela doença. Isso não indica quando os óbitos ocorreram de fato, mas sim a data em que passaram a constar dos balanços oficiais. No total, são 242.178 vítimas desde o começo da pandemia.

Falta doses de vacina

Para piorar, a falta de doses de vacina contra o Covid-19 tem levado capitais brasileiras a suspender a imunização da população –ou a anunciar a paralisação para os próximos dias.

Salvador e Cuiabá, Campo Grande, Rio e Porto Alegre interromperam a vacinação. Em todos os casos a suspensão foi na primeira dose. A segunda dose está assegurada para quem já recebeu a primeira dose, seguindo recomendação do Ministério da Saúde.

A prefeitura de Curitiba anunciou que a campanha de vacinação segue até sexta-feira (19) na cidade. Em Florianópolis e em Fortaleza, as doses também estão acabando (veja lista abaixo).

Nesta quarta (17), governadores cobrarão o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, sobre a necessidade de um calendário que assegure a entrega de vacinas aos estados.