in

PARELHAS: “A difícil missão do prefeito durante a pandemia”


Os gestores municipais tem tido uma missão espinhosa, nesta que parece ser, a maior crise sanitária do país.
Mesmo quem entende de saúde tem dificuldades de contornar as mais diversas situações, seja a falta da vacina, ou até mesmo o apoio popular.

Se o prefeito vai aos meios de comunicação e anuncia o fechamento mesmo que parcial do comércio, uma parcela da população, que sobrevive do comércio, acusa o gestor de o mesmo está querendo quebrar as empresas e matar a população de fome.

Se o mandatário resolve acatar o decreto do governo e libera o comércio, outra parcela da população, o culpa pela crise sanitária e por irresponsabilidades de outrem.

Na verdade, a população precisa se conscientizar que não se trata de o governante abrir ou fechar, trata-se de uma pandemia que ceifa vidas todos os dias.

Além disso, agravando ainda mais a situação caótica que atravessa o país, temos um presidente negacionista que brinca o tempo inteiro com a vida dos brasileiros, como se fossemos ratinhos de laboratório.

O prefeito de Parelhas e sua equipe, tem tentado de forma sobre-humana, frear o avanço da Covid no município, mas sem a colaboração das pessoas, a missão se torna quase impossível.

Cada um deve tomar consciência do perigo que corremos, ou morreremos todos, ou quase todos!

Governo do RN assina convênio com a prefeitura de Monte Alegre para a manutenção de trecho da RN-160

Veja em que ponto chegamos :Prefeito de Caicó diz que fiscal da Vigilância Sanitário foi ameaçado de morte ao pedir para popular usar máscara