in , ,

Parnamirim, para provar que estava vivo e poder receber o benefício homem e levado por Uma UTI móvel a agência bancária.

A família de um homem de 54 anos que perdeu praticamente todos os movimentos do corpo por causa de uma doença degenerativa teve que levá-lo de ambulância UTI Móvel a um banco de Parnamirim para provar que ele estava vivo. O caso aconteceu no final da manhã desta quinta-feira (5).

De acordo com o comerciante Paulo Vitor Ferreira, de 28 anos, filho do paciente de Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA), o cartão da conta onde o benefício do pai é depositado teve um problema e, apesar de ele ter uma procuração judicial, o banco não aceitou resolver a situação, sem uma prova de vida

PARNAMIRIM, DO JEITO QUE VAI , VAI DA TAVEIRA DE NOVO E SEM MUITO ESFORÇO..

Câmara de Natal , Paulinho Freire Aprovado projeto que cria mecanismos para coibir violência contra idosos