O monitoramento e a avaliação das atividades de gestão e governança, mantiveram-se como foco na quarta oficina operacional “Implantando a Gestão Estratégica na ALRN”, realizada por videoconferência nesta quinta-feira (21), reunindo diversas diretorias e coordenadorias da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte.

O curso tem como norte o documento Horizonte 2023 da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte que é um plano estratégico, construído coletivamente, com o propósito de estabelecer um caminho em que setores, lideranças e o cotidiano dos colaboradores estejam lastreados num padrão para a melhoria. Seguindo o que preconizou Taiichi Ohno, considerado o criador do Sistema Toyota de Produção e o pai do Sistema Kanban, para quem “onde não há padrão, não pode haver melhoria”.

Ministrado pela consultora, Paulinéa Araújo (servidora da Justiça Eleitoral), o curso “Implantando a Gestão Estratégica na ALRN” finalizou sua segunda semana. Resta mais uma semana de treinamento, com dois encontros semanais (terças e quintas-feiras), das 8h às 12h, e conta com a participação dos servidores Luciana Cardoso, Roselie Albuquerque e Ilany Maciel (Assessoria de Planejamento), Müller Medeiros (Controladoria), Alexandre Mulatinho (Comunicação), Leonardo Araújo e Luciano Lira (Escola da Assembleia), Helder Neres (Tecnologia da Informação), Thyago Cortez, Ana Claudia Barros e Lívia Barros (Coordenadoria de Gestão de Pessoas).

“A modelagem do processo visando monitoramento e avaliação das atividades estabelece a constituição de um amplo fluxograma que vai proporcionar o acompanhamento da execução do conjunto de ações e projetos estabelecidos no plano estratégico da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte”, explicou a consultora Paulinéa Araújo.

SAIBA MAIS – Com a denominação de “Horizonte 2023 da ALRN”, o plano estratégico contempla a definição da visão de futuro até 2023 e dos macrodesafios (objetivos estratégicos) que nortearão as ações da Assembleia Legislativa no próximo quadriênio.

O plano elaborado teve como base o levantamento dos cenários interno e externo e definição dos principias problemas identificados ao longo da elaboração do documento, com metas para serem alcançadas nos próximos quatro anos. Compõem o documento 68 iniciativas estratégicas, 28 indicadores e metas, 18 iniciativas específicas e 1 Projeto Institucional.