in

Polícia Civil vai investigar possível manipulação de resultados no Campeonato Potiguar



A Polícia Civil do Rio Grande do Norte também vai investigar as suspeitas de manipulação de resultados e irregularidades no Campeonato Potiguar. Na segunda-feira, a Federação Norte-rio-grandense de Futebol havia anunciado o envio de uma Notícia de Fato ao Tribunal de Justiça Desportiva do Rio Grande do Norte para que a entidade “apure e elucide os fatos” veiculados pela imprensa e nas redes sociais “para que não haja dúvida sobre a correção de clubes e equipes em campo”. O mesmo documento foi remetido ao Ministério Público do RN.

Esta Notícia de Fato recebida 54ª Promotoria de Justiça de Natal foi encaminhada ao gabinete do delegado-geral adjunto de Polícia Civil, Ben-Hur Medeiros, que direcionou o caso para a Diretoria de Polícia da Grande Natal (DPGran). O 5º Distrito Policial de Natal foi o escolhido para comandar as investigações.

A entrada da Polícia Civil no caso foi provocada pelo próprio governo do estado, que é parte interessada por ser o principal patrocinador da competição, divulgando a campanha Nota Potiguar. O secretário de Estado da Tributação, Carlos Eduardo Xavier, havia notificado o secretário de Segurança e Defesa Social, coronel Francisco Araújo, em ofício. O titular da Sesed comunicou o caso à delegada-geral da Polícia Civil, Ana Cláudia Saraiva, durante uma reunião nesta terça-feira.

Para emitir a Notícia de Fato, a federação de futebol considerou “notícias e informações que circulam na imprensa esportiva e redes sociais” sobre supostas irregularidades quanto a resultados de jogos.

Em uma rede social, o presidente da FNF, José Vanildo, destacou que a entidade “repudia qualquer ação que possa prejudicar a lisura do Campeonato Potiguar ou de qualquer outra competição por ela organizada. Esperamos que o TJD possa elucidar os fatos e punir, caso se confirmem as irregularidades, os culpados de forma exemplar”.

Um caso que chamou atenção no fim de semana ocorreu no duelo entre Globo FC e Santa Cruz de Natal. Na oportunidade, houve interferência direta do presidente de honra do Globo FC, Marconi Barretto, na escalação de dois jogadores – os zagueiros Bruno Costa e Helber -, passando por cima da formação orientada pelo técnico Hugo Chacon. Após a derrota para o Santa, foi registrada uma grande confusão no vestiário do Barretão, em Ceará-Mirim, em que os demais jogadores do grupo se revoltaram com o presidente e o chamaram de “palhaço”. Os dois zagueiros suspeitos foram dispensados na segunda-feira.

Na segunda-feira, no empate sem gols entre Força e Luz e Assu, foram registrados, curiosamente, 19 escanteios apenas no primeiro tempo. Alguns lances foram bizarros e sites de apostas retiraram a possibilidade de escolher o número de escanteios neste jogo.

Problema “enraizado” no Potiguar de Mossoró

Recentemente, o presidente do Potiguar de Mossoró, Djalma Freire Júnior, falou em entrevista que recebeu o clube com esta “fama” de envolvimento em manipulação de resultados “enraizada”, afirmando que a antiga gestão, liderada por Benjamim Machado, deixou esse “legado negativo” no clube. Ele frisou que a atual diretoria não compactua com este tipo de manobra.

O goleiro Luiz Felipe deixou o Potiguar após a goleada para o Globo FC, no dia 13. Por ter cometido falhas, foi acusado por torcedores de estar envolvido em um possível caso de manipulação, o que negou.

Não tinha conhecimento de que o clube, na gestão passada, era acusado de manipulação de resultado e que recebeu críticas da torcida – comentou Luiz Felipe.

fonte GERN

Governo discute pautas de promoção da cidadania com Arquidiocese de Natal

Kleber Rodrigues reforça luta por inclusão de servidores responsáveis por autistas na lei que beneficia pais e cuidadores