Polícia procura em sistema de esgoto arma que matou Marielle

Policiais e agentes do Ministério Público do Rio de Janeiro procuraram em esgoto a arma que foi utilizada no assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL) e do motorista Anderson Gomes, em março de 2018. A ação foi realizada no sistema de esgotamento de um condomínio no Anil, Zona Oeste da cidade.

Mergulhadores da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) inspecionaram 27 cistermas do local, mas não conseguiram encontrar a arma. As informações são do G1.

Em julho de 2019, a Marinha fez buscas no mar, com ajuda de um sonar, para tentar encontrar a arma do crime. Mergulhadores fizeram buscas no local próximo à área onde um amigo do policial militar Ronnie Lessa, principal acusado das mortes, jogou caixas com fuzis e outras armas.

Além do Core, participaram das buscas agentes da Divisão de Homicídios da Capital e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). Por outro lado, os policiais apreenderam munições, carregador de pistola e um carro de luxo para verificação.

Um procedimento foi instaurado para apurar a propriedade do material. Ainda conforme a publicação, o carro será periciado