O prefeito de Campo Redondo, Alessandru Alves (PROS), foi a Câmara Municipal na noite desta terça-feira (18), para cumprir o protocolo e fazer a leitura da Mensagem Anual. O chefe do poder executivo fez um balanço positivo da administração e prestou contas dos últimos anos a frente da gestão. A solenidade marcou a abertura do período legislativo.

Alesandru estava acompanhado da vice-prefeita Silvânia Karla, secretários, assessores e a comunidade que lotou o plenário da Casa Legislativa. O presidente da Câmara, Victor Souza, abriu os trabalhos e convidou o prefeito para subir à tribuna. Alessandru saudou os vereadores e agradeceu a parceria e o respeito que sempre exerceu ao legislativo. “Neste espaço tramita todos os assuntos de interesse da comunidade, os debates são acalorados. Temos mantido o mais alto padrão de relacionamento, sendo base ou não, e assim será até o final do nosso governo”.

Durante seu pronunciamento, Alessandru, apresentou algumas metas para este ano e disse que finaliza o mandato com a mesma energia do começo. “Daremos início ainda esta semana a uma ampla reforma na sede do Serviço de Convivência e fortalecimento de Vínculos Idosos, área interna e externa e o salão do forró. É meta de governo pavimentar as ruas José Braz Campelo, José Marques, Avelino Ferreira de Lima, Luiza Maria da Conceição. Pavimentaremos ainda este ano as Ruas Luís de Barros da Silva, José Alberany de Souza, Marinete Alves da Silva e Manoel Moacir Pessoa. Faço questão de anunciar que nos próximos dias chegará a Campo Redondo um trator com implementos, inclusive para roço das estradas, investimento 308 mil reias”.

Com uma gestão pautada na recuperação administrativa, Alessandru contou como recebeu o município e pretende entregar ao final deste 2020. “A Campo Redondo que entregaremos está melhor de se viver porque tem escolas dignas, porque tem mais ruas pavimentadas, porque tem mais ações de saúde, porque tem as contas equilibradas e os salários em dia. Será a cidade sem débitos com o servidor, com a zona rural com condições dignas de viver, plantar e buscar o alimento. A Campo Redondo que entregaremos não será a cidade do Hospital fechado, não será o município sem médicos e sem equipamentos. A Campo Redondo que entregaremos, será outra”, finalizou.