Prefeito de Ceará-Mirim defende restrições ainda mais duras para conter a pandemia



O Prefeito de Ceará-Mirim Júlio César, em reunião que aconteceu nesta segunda (15) entre FEMURN, prefeituras de Natal e de Mossoró, prefeitos que presidem as associações regionais governadora Fátima e integrantes do Governo do Estado, foi bastante enfático ao afirmar que somente um rigoroso controle vai conseguir evitar que a situação se agrave ainda mais, para tentar quebrar a curva de transmissão do vírus e permitir que os sistemas de saúde do Estado e das prefeituras consigam atender à atual demanda. Júlio defendeu na reunião que ” as medidas tomadas atualmente não têm sido suficientes para conter o avanço do vírus, precisando ser adotadas medidas ainda mais duras pelo Governo do Estado e seguidas por todas as prefeituras, até mesmo se necessário for por meio de um lockdown de 7 dias, para que a partir dessas medidas e da diminuição dos números as coisas possam começar a voltar ao normal” ponderou o prefeito.

Júlio César afirmou ainda que “do jeito que está sendo feito, não estamos conseguindo nem uma coisa, nem outra, e o número de casos continua aumentado, com mais de 95% dos leitos de UTI ocupados, mais de 100 pessoas na fila esperando por um leito de UTI e do outro lado a economia, o turismo e o comércio sangrando com isso tudo”.

Júlio disse ainda que “é preciso somar esforços e fazer algo mais duro, para estancar o crescimento do vírus e a partir daí nossa economia retomar suas atividades de maneira normal, e que precisa ser uma medida adotada por todos, uma vez que não adianta eu tomar essa medida em Ceará Mirim, como tomei, e outros municípios vizinhos pensarem de outra forma; precisamos ganhar tempo para vacinar as pessoas, e se é para fazer algo forte que se faça de uma vez, para cuidar do maior patrimônio que temos que é a vida” concluiu o prefeito.